O Milagre de Peter e Eileen Caddy

Jonas Yakamura
Você provavelmente nunca ouviu falar de Peter e Eileen Caddy. E o nome Findhorn lhe diz alguma coisa? Não?! Não tem problema. Na década de 1960, apareceu nos noticiários e programas de televisão a história de uma plantação na Escócia que tinha produzido repolhos tão grandes, mas tão grandes, que poderiam quebrar a suspensão de um caminhão. Bem, Peter e Eileen Caddy eram os responsáveis por aqueles repolhos de quase vinte quilos (não se esqueça de que um repolho comum não chega nem a dois quilos) e eles fizeram isso focando a atenção e os pensamentos deles numa verdade maior.


Naquela época, as coisas não estavam nada fáceis para os Caddy. Quando Peter, Eileen, os três filhos deles e uma amiga, que também já realizava buscas espirituais, se mudaram para um trailer numa península fustigada pelo vento, que se projetava no mar do Norte, a terra ali poderia ser descrita como completamente morta e sem recursos. Ninguém em seu juízo perfeito escolheria aquele lugar para fazer um jardim, quanto mais uma plantação. O solo — se é que se podia chamá-lo assim — era apenas pedra e areia; os ventos eram capazes de levar uma criança pelos ares, e o “lar doce lar” deles ficava imprensado entre um depósito de lixo e uma garagem destruída.

Mas, focando numa verdade maior, eles fizeram uma plantação que só podia ser descrita como um milagre. Embora tenham sido os repolhos de quase vinte quilos que ganharam publicidade, os Caddy plantaram mais de 65 tipos diferentes de legumes e vegetais, 21 tipos de frutas e 42 tipos de ervas. E isso antes de eles resolverem plantar flores também.

Sei o que você está pensando: um bom adubo e técnicas de plantio. Mas a verdade é que o solo dos Caddy era tão desolador que o engenheiro agrícola do condado local disse que adubo não iria ajudar em nada. Na época em que Peter e Eileen começaram a fazer experiências de elevação da consciência, eles não pensavam em plantar nada nem em investir dinheiro em adubo e sementes. Estavam completamente falidos — para dizer o mínimo. Peter, que fora administrador de um hotel quatro estrelas, tinha sido demitido, e os seis estavam vivendo com o seguro desemprego que garantia a eles apenas vinte dólares por semana.

Eles só começaram a plantar por um único motivo: era a única maneira de conseguirem alimentar os três filhos. Mas, quando começaram a alinhar a consciência com a verdade espiritual superior e nada mais, todo o tipo de coisas estranhas começaram a acontecer. Fardos de palha, usada para proteger e enriquecer o solo adubado, caíam de caminhões que passavam na estrada. E sacos de cimento apareciam misteriosamente no depósito de lixo ao lado bem na hora em que era preciso construir um pátio. A plantação deles, enquanto a dos vizinhos sofria, resistia a todos os tipos de doenças e pestes. Depois de um tempo, as pessoas começaram a aparecer para conhecer a plantação e hoje a Fundação Findhorn é uma comunidade espiritual próspera, que atrai 14 mil pessoas todos os anos.

E como Peter diz: "Você pode produzir qualquer coisa com os seus pensamentos. Alinhe—se com a consciência divina e você pode transformar a verdade em matéria. O que você pensa, cria."

Não há nenhum poder nesse mundo que possa tirar de você essa força, exceto a sua própria consciência.

Fragmento do Livro: E-Squared

Por Jonas Souza


Gostou? Compartilhe!