Felicidade Em Poucas Palavras

Em geral, o melhor lugar para começar de novo é exatamente aquele em que você está.
Antes de mudar de endereço, veja se não é melhor modificar seu jeito de pensar.
Quando você muda, sua vida se transforma. Isso é lei.

Todos nós fracassamos.
Mas o que dói não são as derrotas.
O que dói é saber que não fizemos o melhor possível.


Tenha disciplina para fazer as pequenas coisas de que não gosta – e poderá passar a toda a vida fazendo as grandes coisas que realmente gosta.

As pessoas felizes aceitam as mudanças. Mais do que isso:
Elas as aceitam de coração.
São aquelas que dizem:
"Por que os próximos cinco anos têm que ser iguais aos cincos últimos?"

Quando se apega demais a objetos, pessoas, dinheiro... você estraga tudo!
O desafio da vida é apreciar todas as coisas sem se apegar a nada.

Sobre dar conselhos:
Se as pessoas não estão pedindo orientação a você, é porque não estão interessadas em ouvir sua opinião.

O que nos motiva é fazer as coisas, e não apenas pensar a respeito delas.

Da próxima vez que estiver aborrecido, note que você se chateia mais com seus próprios pensamentos a respeito das pessoas do que exatamente com elas.
Se um pensamento estiver lhe causando dor, lembre-se de que se trata de um mero pensamento.
E pensamentos podem ser mudados.
A felicidade é uma escolha diária.

Quanto mais emoção você envolver em seu relacionamento com as coisas, menos controle terá sobre elas.
A maioria das pessoas é muito emocional em relação ao dinheiro – por isso elas acabam perdendo o controle.

De onde surgiu a ideia de que, quando não perdoamos as pessoas, são elas que sofrem?
Quando nos perdoamos, paramos de criticar os outros.

Para que o mundo trate você bem, faça isso primeiro.
Como poderá se sentir “o máximo” se sua roupa de baixo estiver furada?

Os "acontecimentos infelizes" não são exatamente calamidades em sua vida, mas situações que requerem uma mudança de pensamento da sua parte.

A maioria de nós aprende as coisas "de fora para dentro".
Assimilamos o seguinte:
"Se você não gosta do seu trabalho, mude.
Se não gosta de seu marido (ou de sua mulher), mude."
Às vezes, o certo é trocarmos de trabalho ou de companheiro (a).
Mas, quando não nos modificarmos também, estamos sujeitos a encarar novamente o mesmo tipo de problema.

Estamos sempre atraindo as experiências de aprendizado de que precisamos, por isso é comum atraímos aquilo que nos amedronta.
Se você tem medo da solidão, é isso que atrairá. Se teme o constrangimento, cairá de cara no chão.
É assim que a vida nos estimula a crescer. A única maneira de derrotar o medo é enfrentá-lo.

Quando o corpo dói, ele está dizendo para você descansar, talvez trocar os sapatos ou procurar um novo caminho.
Quando a mente dói, ela está orientando você a parar de ser preocupar, a ser mais generoso ou a modificar sua maneira de pensar.
A dor não está contra você. Ela é sua amiga, acredite!

Se formos francos em relação a nós mesmos, podemos fazer uma lista de tudo o que já nos aconteceu e ver como ajudamos a criar essas situações.

Comece no ponto em que puder.
Faça o melhor para alcançar o que está à sua frente. As oportunidades começarão a chegar até você.
Isso significa criar uma reputação.

As pessoas mais felizes não ficam se preocupando se a vida é justa ou não. Elas simplesmente seguem em frente.

Se você deseja paz de espírito, pare de rotular tudo o que acontece de "bom" ou "ruim".

Se você pensa que o mundo está contra você, está mesmo.
Não adianta culpar os outros.
Quando lutamos contra a vida, ela sempre ganha.

O universo nos dá leves cutucadas o tempo todo. Se não percebemos, ele nos dá martelada na cabeça.
O crescimento é mais doloroso quando resistimos a ele.

Se há algo que você não deseja que aconteça em sua vida, pare de se preocupar com esse assunto e também de falar sobre ele.
Esse tipo de energia alimenta o que você não quer.
Pare de enviar energia e isso provavelmente desaparecerá.

Sua missão na vida não é viver sem problemas, e sim estar sempre motivado.

Aquilo em que você se concentra se expande.
Portanto, pense no que você quer.

As pessoas ricas tornam-se mais ricas porque não se apegam às coisas.
Elas não se preocupam muito nem se desesperam.
Há uma grande diferença ente a atitude de uma pessoa pobre – querendo ter alguma coisa – e a de um indivíduo rico – acreditando que vai conseguir.

Para ver as coisas de um modo diferente, você não precisa de força de vontade, de autoconfiança nem de uma energia no cérebro.
Basta ter coragem de pensar de outra forma.
Suas crenças determinam sua qualidade de vida.

A vida só corre bem quando você se responsabiliza por suas escolhas.
Seguir sua vocação está no topo da lista.

A natureza procura o equilíbrio, e ninguém pode estar equilibrado se estiver em desespero.
A vida não tem que ser uma luta sem fim. Deixe que as coisas sigam seu curso.

O universo não tem favoritos.
O sucesso e a alegria dependem de leis e princípios naturais – e de como você os usa.

Todo fato tem o potencial de nos transformar – e os acontecimentos infelizes têm o potencial de mudar nossa maneira de pensar.

Não estamos aqui para ser punidos. Estamos aqui para aprender.

Simplifique a vida.
Pare de fazer coisas apenas pelo hábito.
Elimine um pouco do lixo da sua rotina para ter uma visão melhor do caminho.

Sua vida reflete exatamente suas crenças.
Quando você muda suas convicções mais profundas a respeito do mundo, sua vida na mesma proporção.

Quando decidimos fazer alguma coisa, os meios para isso aparecem.
Podemos chamar esse tipo de oportunidade de coincidência.
Mas, se observamos bem, veremos que é mais do que coincidência - acontece o tempo todo.

Comece cada dia com a intenção de ter equilíbrio e calma.
Em alguns dias, você conseguirá se manter assim até a hora de dormir.
Em outros, o equilíbrio e a calma só vão durar até o café da manhã.
Se a paz de espírito se tornar seu objetivo diário, você vai melhorar cada vez mais.

Sua missão na vida não é mudar o mundo, e sim modificar a si mesmo.
Não há soluções "externas". Elas estão todas dentro de nós.

Não é para impressionar os outros que você faz o melhor possível.
Você age assim porque essa é a única maneira de ter prazer com seu trabalho.

A alegria está em trabalhar naquilo de que você gosta e se esforçar por vontade própria, e não porque é obrigação.
Qualquer que seja seu trabalho, ele lhe dá um meio de se ligar às pessoas.

Estamos aqui para aprender, e o mundo é o nosso professor.
Quando não somos capazes de aprender uma lição, temos que repeti-la quantas vezes forem necessárias.
Só então podemos passar para a lição seguinte.
(E as lições nunca terminam.)

Deus nunca vai descer de uma nuvem e dizer:
"Agora você tem permissão para o sucesso."
É você quem tem que se dar essa permissão.

A pergunta é: "O que você está fazendo com o que tem?"
Enquanto a resposta for "pouco", nada vai melhorar.
O universo recompensa esforços, e não desculpas.

Fazer aquilo que adoramos não é a receita para uma vida mais fácil.
É a receita para uma vida interessante.

Se você não sabe o que gosta de fazer, talvez tenha parado de ouvir a si mesmo há muito tempo.
Muitas pessoas se modificam apenas para agradar os outros.

O que garante a paz de espírito não é temos menos problemas, e sim nos tornamos menos críticos.

Amar é dar às pessoas a liberdade de escolher quem desejam ser e onde querem estar.
Amar é deixar que elas façam parte da nossa vida por vontade própria.

Em que momento você tomou as decisões mais importantes da sua vida?
Quando estava se sentindo derrotado, depois de problemas sérios, depois de grandes decepções, depois de terem arrasado você.
É nessas horas que pensamos: "Estou cansado de estar na pior, não aguento mais ser massacrado. Chega de me sentir um lixo, vou fazer alguma coisa."
É quando estamos por baixo que aprendemos as mais importantes lições.

Para encontrar o que deseja, procure.
Se você perdeu o rumo na vida, não é se embriagando numa mesa de bar que vai descobrir um novo caminho.
Faça uma pausa – dê a si mesmo tempo e espaço para ver o que é realmente importante para você.

Aja como se todo fato tivesse uma finalidade – e sua vida terá um propósito.
Entenda por que você precisou passar por uma experiência. Domine-a – e não precisará vivê-la novamente.
No fim das contas, você só pode depender do guia que está dentro de você, isto é, do seu coração.


Por Jonas Souza
Do livro: Felicidade em Poucas Palavras – Andrew Matthenw


Gostou? Compartilhe!