Uma Nova Vida Após o Perdão

Jonas Yakamura - Mente em Transição
Muitas vezes decidimos seguir em frente depois de ter passado certos momentos presos a algo que estava nos prejudicando devido ao fim do relacionamento, seja ele ter ocorrido por brigas, controversas ou ciúmes. Porém, mesmo com a decisão de seguir em frente, nada muda, pelo contrário, as coisas só pioram.
Lembranças do passado acompanhadas por pequenos sentimentos que nos levam para o fim do túnel.


Estes sentimentos que são pedaços dos nossos passados alimentados pelo ego, nosso orgulho, desejo de vingança e raiva, tudo ao mesmo tempo.

“Meu Deus! O que eu Faço? Desejo seguir em frente, mas não a/o esqueço.”

Aprenda a Perdoar!

O perdão aparenta ser algo simples, no entanto, são coisas simples que nos desafiam. Do mesmo modo, como a gratidão, para usá-lo, devermos senti-lo, ou seja, não apenas dizer: “eu perdoo”, mas sim, sentir-se perdoado.

O maior problema de seguir uma nova vida após uma separação é o motivo que tal separação ocorreu.
Foi traição, desconfiança, ciúmes excessivos?
Nada disso importa agora, o que importa é sua nova vida, portanto, se você ficar pensando nestes “problemas” e detalhes do passado apenas estará se autodestruindo e deixando de viver.

Devo perdoar ele/ela por tudo que me fez?

Como você “culpa” alguém e não o perdoa, o único a se prejudicar é você mesmo!
É normal nos sentimos incapazes de perdoar por algo que alguém nos prejudicou e considerar errado ou injusto, mas, ao manter a culpa na mente estará apenas alimentando o desejo de raiva, sentimentos tristes e motivos que o levaram ao término. Para você poder reviver e recomeçar uma nova vida o que lhe aconteceu de ruim deve sair e dar lugar ao novo, entretanto, nada disso irá ocorrer se você alimentar o orgulho, e seu ego.

Quanto custa o Perdão?

Pode custar nada como pode custar tudo, incluindo sua vida. Há indivíduos que não conseguem viverem com pensamentos de condenação e que só podem ser “curados” após ouvirem da pessoa que este prejudicou estarem perdoados e muitos outros casos, a situação é inversa para quem condenou, são pessoas que só conseguem viver uma nova vida após perdoarem.

Ao perdoar você estará “limpando” e fazendo a “faxina” de seus pensamentos que não lhe servem mais para algo melhor.

Já tentei perdoar, mas não conseguir.

Nada é fácil, principalmente ao se lidar com algo que nos prejudica ou nos prejudicou, entretanto, é algo que irá nos libertar dos rancores, problemas físicos e psicológicos que futuramente podem causar alguma doença séria. Ao perdoar só temos benefícios ao nosso lado, é como limpar a casa e sentir-se em um novo ambiente.

“Mas, por que diante de tantos benefícios ainda há barreiras que podem lhe impedir de seguirem em frente?”

O fato ocorre por existirem dois termos:

Situação 1: A pessoa apenas “aceita” o que aconteceu de errado como se nada tivesse acontecido/ocorrido, este é um dos maiores motivos que as levam “acreditarem” que perdoaram e depois sofrerem novamente com a angústia, raiva, medo e depressão.
Por exemplo, digamos que Maria foi traída e deseja vivenciar uma nova vida e um novo amor, entretanto, o desejo de vingança e sentimento de tristeza ronda sua mente. Após alguns dias ela decide perdoar, só que ao invés de perdoar ela simplesmente “aceita” o ocorrido (à traição) como se fosse algo natural e normal e que não faz necessário culpar tal pessoa, que a culpa é unicamente dela. Com tempo ela irá sentir-se novamente perseguida pelo ressentimento e mágoa, irá analisar a vida de fulano que a traiu e sentir-se (usada, vítima) do outro que se beneficiou dela durante muito tempo. Com isso será tomada pela tristeza e sentimentos negativos rodando em sua mente impossibilitando-a de amar novamente.

Situação 2: A pessoa faz uma reflexão do ocorrido, entende que não poderá mudar o que já aconteceu e diante deste processo irá se livrar das mágoas, ressentimentos e motivos que poderiam lhe atormentar. Com isso, aumentará sua autoestima, determinação para seguir em frente.

Qual a diferença?

O primeiro consiste simplesmente em aceitar o que aconteceu, contudo, vivendo com os sentimentos negativos dentro de si. O que os levam a dizerem que não conseguem perdoar ou que já “tentaram” e não obtiveram êxito, em muitos casos, podem se considerar o único culpado.

O Segundo consiste em aceitar o que aconteceu de forma que não foi possível evitar por parte da pessoa que foi prejudicada, analisar o ocorrido e se livrar dos ressentimentos, raiva, sentimento de vingança ou qualquer outro motivo que o prenda impossibilitando de seguir em frente.

“Manter o ressentimento apenas irá alimentar o ego e futuramente ocasionarão em problemas psicológicos e após físicos como depressão, ataques cardíacos, ansiedade e estresse”.

Como saberei que perdoei de fato?

Como se perdoa você se livra das mágoas ou qualquer outro sentimento que possa lhe ligar novamente ao passado e lembranças que lhe causou estes sentimentos ruins, assim se sentirá bem, com uma leve sensação de paz e de encorajamento de seguir uma nova vida sentindo-se que nada poderá lhe impedir ou atrapalhar, pois como citado, elevará sua autoestima e contará com uma ótima sensação de determinação, saindo do papel de “vítima” e assumindo um papel de vencedor, vendo apenas o lado bom da vida.

Como faço para perdoar?

Faça uma análise da situação, do fato ocorrido seja ele qual foi e assim expresse todo o seu sentimento, retirando e eliminando o que lhe aflige de dentro de seu corpo, se for preciso; chore, grite, pois será necessário limpar a alma. Como chegamos ao ponto de chorar, nossos sentimentos estão presos dentro de nós e precisam se libertar. Liberte-os.

Obtenha uma meta, um objetivo de melhorar e de se evoluir, quais são os benefícios de tal corrido? Esta é sua decisão e não é necessário dizer a mais ninguém suas metas ou motivo de perdão.

Veja tudo como algo que irá lhe beneficiar, lembrando que ao perdoar não estará apenas aceitando o ocorrido, mas sim, se libertando dos ressentimentos e tendo uma nova experiência, sendo uma nova pessoa, será melhor agora, poderá aproveitar mais a vida, o ocorrido apenas lhe manteve mais forte. Como se sentir triste, aflito; faça meditação, pratique algum exercício e não dê ouvidos aos pensamentos negativos que vierem em sua cabeça.

Não espere nada de ninguém para ser feliz no agora. Assim como a decisão de perdoar e de amar elas devem surgir de você, não espere uma sugestão de terceiro para poder ser feliz ou recomeçar.

Se desejar se vingar, faça isso demonstrando que você é uma nova pessoa, mais feliz, alegre, independente e que ama a vida. A maior forma de nos vingarmos é demonstrarmos que estamos de pé, seguindo nosso rumo de forma melhor com as experiências do passado.

Por Jonas Souza


Gostou? Compartilhe!